sexta-feira, 31 de maio de 2013

Mil


Mil explosões de prazer!
Mil calores que sobem!
Mil desejos que pedem para serem saciados...

Mil promessas (in)cumpridas...
:(

***


Devassa, insana, profana
No teu leito me desnudo sem pudores.
Entregue, à vastidão dos teus sabores.

Sinto-te na minha língua, devoro-te sem compaixão.

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Prisioneira dos meus pecados


Profanei minha alma, exorcizei os meus anjos, libertei os demónios dentro de mim.
Exilei as minhas virtudes e tornei-me prisioneira dos meus pecados.

terça-feira, 28 de maio de 2013

Intensa


Se tivesse de me definir em uma única palavra e se fosse possível que uma única me pudesse descrever seria esta palavra a marca da minha vida, onde minha alma estaria expressa, uma vida vivida – de corpo e alma – intensamente, entre sonhos, choros e risadas.
Marcas tão minhas cravadas entre devaneios levados pelo tempo, Intensa, é assim que sou, é assim que me traduzo.
Intenso é o meu desejo, o meu beijo, o meu abraço apertado, o meu olhar.
Intensa é a minha forma de amar, de me entregar, de me envolver.
Intenso é o meu modo de me apaixonar, com loucura, na total entrega de corpo e alma, entrego me por inteiro sem me importar se me vou magoar nas armadilhas feitas.
Intensa ao me entregar a um grande sentimento, a um envolvimento cósmico, orgânico, tântrico, seja qual for o resultado final.
Intensa ao me entregar aos meus desejos, anseios e devaneios
Intensa na dor e no sofrimento por um amor que terminou doente.
Entrego-me sem medo, vou firme e forte, resoluta e determinada.
Posso sofrer e sofro quando preciso, lamento, recolho os meus sentimentos e junto-os, aos meus sonhos jogados ao chão envolvo-os no carinho.
Entrego-me a dor, a solidão, a angústia, afundo num abismo, entro em luto, fico em off com meu interior e não espero por compaixão e nem ilusão, não procuro consolo, não fujo do que é o real.

Amo intensamente, sofro intensamente sorrio e choro intensamente.

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Decifra-me ou Devora-me!!!


Vem algoz de minhas loucuras, teus beijos arranca meus desejos mais loucos uma loucura incandescente, que jorra aos céus o poder de seduzir-me, inebriar-me em fantasias e delírios escandalosos...
Penetra-me … rasga a minha alma em volúpia e torturas...
Descubra-me e descortina a minha pele quente e húmida ao encostar em ti, ao sentir teu membro roçar em meu corpo, me incendiando...
Vem impregnar-me de teu cheiro, de tua saliva na descoberta de meu corpo ...
Embriagas-te no néctar que produzo por tuas carícias mais audaciosas, onde tuas mãos e dedos provocam-me em toques, as mais intensas vibrações e sensações ... por teu toque teus dedos molharem-se ao término do prazer, provocado propositadamente por tua fome...
Vem redimir-me às tuas vontades insaciáveis de que eu te sinta por inteiro e faça tocar teu sexo no âmago profundo da minha alma.

Saboreia-me
lambe
morde
arranha
cheira
ousa
penetra com voracidade

Se no final de todas as loucuras, ainda assim nada descobristes em mim...
Ordenarei ao impulso de meu corpo já louco...
Decifra-me ou Devora-me!!!

domingo, 26 de maio de 2013

Noites ...


Em noites de desejos sentidos e calados,
(de saudade esquartejada, de abraços amputados)
minhas letras se despem e
(nuas de poesia, de versos, de inspiração)
amarram-me, amordaçam-me e emudecem-me.

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Apetece-me #14



Apetece-me sentir o domínio das tuas garras.
O perigo da tua força, a ânsia da tua boca, a malícia do teu olhar, o teu cheiro animal.
Mostra me quem manda, excita-me, com tua voz firme, palavras rudes e obscenas.
Faz-me estremecer, mobiliza os meus desejos, deixa-me sem forças, para que eu consinta que faças de mim o que desejares.
[Invade-me ... Leva-me à loucura ... Faz-me tua]
Apetece-me ... Apetece-te???



quinta-feira, 23 de maio de 2013

Quote #1


Despir


"Despir o outro de como quer ser visto
Despir-se daquilo que o outro quer ver
Vestir o desejo do outro despir.
Despir o desejo de quem se vestiu
Daquilo que esperava mostrar – disfarçando-se, vestindo-se
O tempo gasto para despir o corpo que se veste para o outro
O tempo gasto para vestir tudo o que vai ser tirado,
Quando o outro não quer vestido
Mas o que se vestiu quer ser despido.
Vestir o outro de quereres,
Despir a carência de todos.
Foder,
Todo mundo nu ou vestido, consigo
e mentindo."

Fernanda Young
Do livro “A Louca Debaixo do Branco”

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Sabor de PECADO


Meu corpo, tem o sabor de um fruto, 
fruto maduro e desejado, 
tem um sabor excitante,
tem um sabor de pecado.
É um pecado que enlouquece
acelera o coração, 
quem o prova, não esquece
Meu corpo, tem sabor ardente,
Que atrai o coração,
tem o sabor de pecado,
pecado com sabor de amar.
Meu corpo tem sabor de pecado.

Somente mulher



Nasci como quem não podia, não devia ou não estaria...
Rompi todos invólucros e me libertei!
Sou mulher e posso ser rocha, metal, seda, ternura, ou ira, depende do momento ...
Sou reverso, estou nas trevas quando me convém, mas posso brilhar nesta escuridão...
Não me castro, sempre me dispo de seitas que me ofuscam … tenho luz própria e a nada me oponho...
Sou prazer … desejo … vontades avassaladoras, sinais normais escorrem de mim, só meus...
Posso ser instinto, ninfa perfeita, feiticeira, prostituta, amante, mãe, amiga, namorada, menina, mas essencialmente mulher, pele, cabelos, boca, seios, libido, prazeres que não divido...
Posso-me dar inteira, insaciável e percorrer anatomias que não sejam minhas, fazer escravos de desejo ser abelha rainha...
Não, não me façam deusa, nem costela de adão, minha maior magia é ser sempre        

Somente mulher ... 

terça-feira, 21 de maio de 2013

Descobri-te




... e no silêncio da minha noite, o teu desejo penetrou em meu corpo envolvendo-me e enquanto descias até meu ventre…os gemidos de tua alma eu escutava…
Pediste e eu mostrei-te o caminho para a porta da minha alma… perdeste-te… perdeste-te por entre o meu desejo…
nem mesmo eu sei o que senti, o que vivi, no instante em que te senti perdido em mim, apenas sei que por entre as minhas húmidas paredes, a tua língua sentia o sabor do meu desejo, o elixir do meu eu… estarrecidos no nosso interior gritávamos, incrédulos e envolvidos perdemos a noção da realidade, … tu uma incógnita mas eu? estarrecida no meu interior pedia.. não vás…. não vás…. 

segunda-feira, 20 de maio de 2013

"Sou TUA"



… respiro fundo e surpreendo-me no momento em que me entrego a um ente que passeia em mim de forma ardente libertando o odor de quem revela estar em fervor… o ritmo acelerado, a palpitação latente, e eis que as lágrimas de suor iniciam a sua dança abatidas pelas minhas mãos e pelos seus sopros que vão emergindo pelo meu corpo fora em forma de sussurros que me acariciam ao som das suas líbidas palavras… “Sou Teu”… e entre pecado, desejo e paixão mergulhamos em ondas e movimentos abruptos e dançantes até ao momento em que de forma sequiosa chego a minha casa, chego ao magnifico mundo de Hades e te respondo “Sou Tua!”

domingo, 19 de maio de 2013

Momentos



Nunca tamanha aurora demorara a passar ou fora tão árdua …
A minha alma sufoca por completo a medida que o tempo passa…
O coração entope o canal por onde o meu ar paira…. demoras, tardas em chegar…
Em repouso, fecho os olhos e aí estas, terno, em êxtase silencioso, o teu corpo chama por mim… e eu não hesito…. as tuas mãos encarregam-se de me procurar, como se de mim exigissem algo…. beijo-te incessante, como se um amanhã chegasse moribundo, a minha língua procura saborear-te de todas as formas e feitios… é inevitável, eu diria inconcebível até… imaginar não te poder ter em meus braços… mas todo um final justifica-se… dou por mim a descobrir-me em locais desconhecidos onde a saudade exala todo um odor que reflecte esse desejo de te ver…
Gosto de ti como sou
Gosto de ti por quem sou…
Gosto de ti porque…                          

sábado, 18 de maio de 2013

Final de tarde



Final de tarde… o frio lá fora marca a sua presença, no ar a essência do café e dentro de mim o anunciar de horas difíceis…fecho os olhos…O desejo emana na minha pele e explode ao lembrar-me de ti, aí tão longe… dispo-me… é inevitável esta batalha que me consome e fascina, que me alimenta a alma e me transporta no infinito… O meu sexo estremece libertando o elixir do meu ser em puro estado líquido…a minha carne vibra à medida que a combustão entre calor e frio acontece, num instante ardente, sedoso e unicamente meu! As minhas mãos revelam-se com vida e transportam na sua palma a vontade de te sentir, sabendo ao mesmo tempo que tal não é possível pois encontro-me só! Fecho os olhos e numa suave dança saboreio o momento sequioso de ti em que procuro, te desejo em mim … mas não está… Os meus dedos passeiam em mim, provocando-me auspiciosamente e penetram em mim como que um ente desconhecido que me devora e provoca o exalar ultimo do meu estado de alma…
Respiro fundo, abro os olhos e o contacto com a realidade, arrepia-me e é assim que me encontro…

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Wainting for YOU



I’m wainting for you tonight..
Search for me, because my desire is hotter than fire….
I’m waiting for your tongue to lick my long last desire,
Cause i’m devil’s daughter…. and i miss you….
Don’t waist me, follow my fever…
Take me  to the underground……
Because i’m your slave tonight….

***



Olhares de delícia
Lábios gulosos
Talheres de prazer
Em pratos de erotismo
Bicos que se elevam
Línguas que dançam
Mãos que seduzem
Suores que luzem

segunda-feira, 13 de maio de 2013

O limite entre a sensualidade e a vulgaridade.





Valorizar o corpo e impressionar outras pessoas é um dos objectivos de quem se veste para ir a uma festa ou a qualquer lugar em que se possa atrair a atenção de um possível parceiro amoroso ou sexual. Digamos que os homens adoram ver mulheres com roupas sensuais e sentem-se atraídos com isso.
Mesmo quem não tem tantos atributos físicos naturais pode beneficiar basta saber salientar um dos poucos atributos que tenha (o caso aqui da menina). O problema é que algumas mulheres exageram e acabam por cair na vulgaridade. A questão é: como definir o limite entre uma roupa sensual e uma vulgar, se as duas têm o mesmo objectivo final?
Não existe uma resposta certa e definitiva para isso, porque ela depende sobretudo de como a pessoa utiliza a roupa e em que ambiente ela está a ser utilizada. Uma roupa que é vulgar em um ambiente de trabalho pode não ser numa saída, por exemplo. E uma mesma roupa pode ficar vulgar numa mulher e sensual noutra.
A mulher que é apenas sensual guarda o seu lado devasso para ficar entre quatro paredes … lá esta a velha máxima “tenho cara de anjo mas espera até te mostrar o que o diabo me ensinou“, já o dizia Picasso “Um homem só encontra a mulher ideal quando olhar no seu rosto e vir um anjo, e tendo-a nos braços ter as tentações que só os demónios provocam”, enquanto a vulgar já traz para público todo seu apetite sexual. É o velho ideal de mulher fraseado por Nelson Rodrigues como “uma dama à mesa e uma puta na cama“.
Em linhas gerais, pode-se dizer que a roupa sensual é aquela que revela um pouco do corpo e aguça a curiosidade dos homens para ver o restante. As mais vulgares revelam na verdade mais do que deveriam.
A linha é ténue mas a mulher que sabe se vestir com sensualidade sem chegar à vulgaridade tem grandes hipóteses de atrair mais homens quando quer, digo eu que nada sei.

Dizes que sou perfeita ...

… porque quando me olhas nos olhos vês um ANJO ...



... mas quando me tens nos teus braços ...
... provoco-te as tentações que só os DEMÓNIOS provocam ...

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Despe-me


Chego a casa, entro e rodo a chave na fechadura trancando a porta. Pouso a mala no chão junto à porta. Dispo o casaco e penduro-o no bengaleiro. Encaminho-me para o wc do escritório, os saltos altos das botas matraqueando no mosaico. Abro a torneira da água quente e começo a despir-me devagar. Tiro a camisa e coloco-a no cesto. Descalço as botas. Desaperto as calças e tiro-as. Tiro as meias e fico de lingerie púrpura de cetim enquanto o vapor enche a divisão. Deslizo lentamente o tecido pelos braços e pelas pernas e nua, entro no duche. Fecho os olhos e deixo que a água me molhe a pele… que escorra pelos cabelos, pescoço, pelas costas abaixo… Fico assim por uns momentos, suportando a água quase escaldante. Ensaboo-me e lavo cuidadosamente o cabelo. Desligo a água e enrolo-me numa toalha branca e felpuda. Passo a mão no espelho e contemplo a pele avermelhada. Seco-me suavemente e espalho o leite hidratante perfumado por todo o corpo. Seco o cabelo e moldo cada madeixa num caracol perfeito. Visto um roupão e descalça entro no quarto. Abro a gaveta superior esquerda do roupeiro e escolho um conjunto de corpete e tanga em preto. Visto-o e prendo umas meias quase diáfanas às ligas. Tiro o vestido preto curto da cruzeta e visto-o por cima. No fundo do roupeiro está uma caixa de sapatos. Novos. Pretos e de salto agulha. Guardados para uma ocasião especial… como hoje. Envolvo-me numa nuvem de Belle d’Opium. O matraquear dos saltos finos ouve-se agora no sentido inverso. Sento-me no sofá da sala e minutos depois ouço a chave rodar na fechadura. Entras na sala, curioso por achares todas as luzes acesas. Vês-me sentada no centro do sofá e apenas uma palavra de boas-vindas:

- Despe-me.


quinta-feira, 9 de maio de 2013

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Cheiro a MAR



A minha pele cheira a maresia...
É assim que permanece depois de mergulhares nas ondas do meu corpo que transformas em mar...

***



O amor não é senão o desejo; e assim, o desejo é o princípio original de que todas as nossas paixões decorrem, como os riachos da sua origem; por isso, sempre que o desejo de um objecto se acende nos nossos corações, pomo-nos a persegui-lo e a procurá-lo e somos levados a mil desordens…
[desviado]

terça-feira, 7 de maio de 2013

Apetece-me #13



Apetece-me sentir o gosto dos teus beijos, a saborear os meus lábios, o calor da tua pele, fazendo o meu corpo curvar-se ao prazer e a maciez do teu toque, envolver o meu espírito, fazendo-me perder nos teus desejos, sem me deixar raciocinar. Sinto os teus movimentos carinhosos e ligeiros, enlouquecendo a minha mente, fazendo-me morrer por alguns segundos, saboreio os delírios dos meus pensamentos, mas...eu quero estar contigo, sentir a tua alma, o teu corpo, a tua boca. Quero ouvir as tuas fantasias sussurradas na noite, acordando os meus extintos, arrancando a minha pele, arranhando os meus sentimentos de paixão, quero o teu corpo colado ao meu, fundindo-se, amando, acabando-se. Quero tocar o teu corpo inteiro com as minhas próprias mãos, quero sugar todas as tuas gotas de suor, com a ponta da minha língua, quero todos os teus gritos de loucura e prazer, apetece-me sentir-te … 

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Reflexo de um desejo



Num sonho meu, sonhei-te num espelho, onde o reflexo era eu.
No fundo dos meus olhos vi os teus, e nas minhas mãos, descobri a essência de duas almas imperfeitas, que buscam em si, a metade perdida nos caminhos da eternidade.
Na minha imagem sonhada, que és tu, li o seguimento da minha história, e encontrei o capítulo que faltava no livro inacabado que o Universo escreveu por linhas tortas.
No teu rosto, encontrei a Luz de um sorriso, que é a continuação do meu.
No semblante que se desdobra em dois, nasce o impulso simultâneo da carícia, floresce o desejo ardente de união das duas partes incompletas.
A ternura entrelaça-se nas mãos que se procuram, a doçura derrama-se nos lábios sedentos, os corpos entregam-se ao prazer da sintonia eterna que os abraça, fazendo a magia do Amor acontecer.
Juntos, fazemos o encanto deste sonho a dois...
...tornar-se em pura realidade…
[sonhando apenas]

sábado, 4 de maio de 2013

Eternamente PECADORA



A vida não é tão linear quanto pretendíamos, mas é nas curvas que muitas vezes encontramos razões para viver…
É como a saudade, ela existe porque um dia houve presença e hoje por um motivo qualquer, uma distância….
Gostaria que cessasses teu passado, dele eu não faço parte, mas dá-me o teu presente, porque te deixarei encostar a mim, hoje? Eu não te direi que não…
Deixarei que teus lábios façam amor com tuas palavras e que teus dedos sussurrem por todo meu corpo…
Não estejas triste, nem sempre quando te digo não, possa ser essa vontade, essa verdade, por vezes são provas, para avaliar o suporte da tua palavra…Nunca esqueças que uma atitude vale por mil palavras…
A vida retirou-me a confiança do semelhante e o tempo quis que contigo eu a tentasse recuperar…
A vida são riscos e porque não arriscarmos?
Se amar é um pecado, então serei eternamente uma pecadora...

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Saudades ...


Saudades de sentir teus lábios na minha pele …
E ver-te deslizar tocando cada fragmento de mim…
Loucuras divinas reciprocadas em saliva…
Envoltas em beijos ardentes…
Que se encontram enlaçadas em desejos omitidos…
Circundando balanços descontrolados em corpos húmidos de prazer…
E escuta-se sussurros de palavras intensas gastas pelo momento…
E sente-se suaves mordidelas numa intimidade assombrosa…
Criando lacunas de memória em que o tempo não tem tempo…
E a fascinação perdura até o suor escorrer arrefecido por múltiplos orgasmos…