sábado, 30 de agosto de 2014

Apetece-me #38

Apetece-me sentir os teus beijos, os teus lábios a saborear os meus.
Apetece-me sentir o teu corpo, o calor da tua pele, fogo que atiça o desejo, a maciez do teu toque, envolver o meu espírito, fazendo-me perder a noção e a razão.
Apetece-me sentir os teus movimentos carinhosos e ligeiros, enlouquecendo a minha mente, saboreando os delírios dos meus pensamentos.


…quero estar contigo, sentir a tua alma, o teu corpo, a tua boca. Quero ouvir as tuas fantasias sussurradas na noite, acordando os meus sentidos, arrancando da minha mente todos os desejos escondidos, quero o teu corpo colado ao meu, fundindo-se, amando, quero tocar o teu corpo por inteiro, quero sugar todas as tuas gotas de suor com a ponta da minha língua, quero saborear todos os teus desejos, quero sentir-te, quero amar-te… APETECES-ME 

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Dois anos de Blog



Dois anos de letras, frases e pensamentos emaranhadas em mim.
Dois anos de risos e choro, de abraços e de mãos dadas, de tolices e delírios, de desejo e prazeres, de vontades e fantasias, de momentos e pensamentos (parvos e banais).
Dois anos de partilhas, de Olás e Adeus, de viagens que ainda duram e de outras tantas que já terminaram.
Dois anos de vocês, de nomes que vão chegando e de outros que vão saindo.
De caras que imagino, outras que sei, outras que nem sonho mas que não importa.
Dois anos de pessoas que entraram na minha vida, há meses, há semanas ou há dias.
Dois anos de blog (*.*)


Obrigada, infinitamente obrigada 

domingo, 10 de agosto de 2014

Sabes(?)


Gosto de BEIJAR
Gosto de começar com pequeninos beijinhos, nos cantos dos lábios, sem qualquer tipo de toque de língua...
Apenas lábios com lábios, como quando comemos morangos!
Chupamos devagarinho, vamos saboreando, enquanto o colocamos todo na boca, sem pressa!
É assim que eu gosto de começar...
Depois, quando as línguas já não aguentam mais estar escondidas, tocam-se... talvez primeiro só nos lábios, mas depois encontram-se, algures entre uma boca e outra, e acariciam-se!
Muitos beijos pequeninos e suculentos, com suaves "chupadelas" e roçar de língua, primeiro no lábio superior, depois no lábio inferior, depois no superior novamente, e depois...
Gosto de beijar!!!!!
E gosto de sentir que a tesão dele começa com o meu beijo, sem que seja necessário tocar-lhe com o resto do corpo... apenas boca com boca, lábios com lábios, língua com língua...

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Vem brincar


… com os meus seios ...
Acaricia-os com suavidade
Aperta-os com carinho, toca-lhes docemente
Está na altura de usares a tua boca, 
De os acariciares com os lábios, 
De os molhares com a língua 
Em suaves e deliciosos movimentos
Ora num ... Ora noutro
Vem brincar
… com os meus seios ...


domingo, 3 de agosto de 2014

Fantasia... #3

Aquele era o seu primeiro fim-de-semana juntos e estava a poucas horas de terminar, nada melhor que aproveitar as horas que lhes restavam para fazer um passeio pela praia e talvez tirar umas fotos … apesar do calor que se sentia aquela praia era perfeita para relaxar … ou não fosse um dos pequenos paraísos da costa vicentina, praticamente deserta.
Mal chegamos ao areal, sentaram-se a contemplar o mar, a sua força, o barulho das ondas, ficaram ali durante algum tempo absorver aquela calma em silêncio, num silêncio meigo e absolutamente prefeito.
Foi então que ela se levantou e com um sorriso desafiou-o a segui la até as rochas … ele deu-lhe um pequeno avanço como se de um jogo se tratasse … segui-a num passo seguro e lento quando chegou as rochas ficou imóvel a contempla-la … pareceu-lhe uma miragem, olhar perdido no horizonte, cabelos ao vento, aproximou-se dela e tomou-a nos braços, num daqueles abraços apertados, seguros e meigos … sentaram-se nas rochas a contemplar o mar em toda a sua plenitude, ficaram ali abraçados perdidos pelos seus pensamentos …
Quando ele começou a acariciar-lhe o peito, sentindo com a sua pele se arrepiava a cada toque, a cada caricia … foi então que num tom suave e rouco lhe sussurrou ao ouvido … “Apeteces-me. Agora. Aqui.” … ao que ela respondeu sem hesitar … “Apeteces-me, quero-te sentir em mim”


A posição em que encontravam era fantástica, ele podia senti-la em toda a sua plenitude, tocar-lhe, excita-la ainda mais enquanto lhe sussurrava aquelas palavras doces e obscenas, penetrou-a lentamente enquanto a acariciava … o corpo dela estremeceu ao sentir-se preenchida por ele, por todo o seu prazer … prazer que lhe era dirigido … sentia a respiração dele e não conteve os gemidos … os corpo balançavam de tal forma que parecia que estavam sincronizados com as ondas do mar, sabiam que o orgasmo não tardaria a atingi-los … tentaram conte-lo mas era impossível … os seus corpos foram sacudidos por ondas de prazer, convulsões orgásmicas demasiado intensas para reprimir ou ocultar e no silencio da praia ecoaram os seus gemidos enquanto o sol se ocultava no horizonte …

sábado, 2 de agosto de 2014

Sabes(?)


Gosto de provocar com as palavras e com o corpo
Gosto de provocar com os desejos e com os prazeres que mostro
Gosto de provocar com a minha loucura e com as loucuras que faço
Gosto de provocar com a força das palavras e com as cores do meu corpo